5 de nov de 2012

5 de Novembro - O Halloween dos imbecis


Ideias são inseridas no senso comum através de filmes, reportagens jornalísticas, livros, HQs, programas de TV, pesquisas científicas, etc. As massas podem ser levadas a aderir a determinados comportamentos sem querer. Podem escutar determinados tipos de música, usar certos tipos de roupas, comprar determinados produtos e usar determinada linguagem sem fazer ideia do porquê, apenas respondendo a estímulos exteriores.

Isso pode ser feito apenas para gerar algum trocado, ou alguns milhões. A mídia te diz "compre isso e você vai ser feliz", e você compra e se sente realizado, pelo menos por fazer parte de uma tendência, por se identificar com um grupo. Isso pode não ser muito grave, é apenas uma maneira de popularizar determinados produtos, é necessário para o capitalismo, é publicidade.

O que pode ser ruim nisso é quando a repetição constante de uma ideia tem fins ideológicos, ou quando é uma experiência de controle social. No romance 1984, de George Orwell, o governo manipulava os meios de comunicação de tal maneira que fazia o povo acreditar em qualquer mentira necessária para a manutenção do poder, as técnicas eram a repetição, supressão e associação de informações. No Admirável Mundo Novo, de Huxley, o governo se utilizava do condicionamento de crianças durante o sono e manipulação biológica para fazer todos pensarem e se comportarem de acordo com sua classe, garantindo a harmonia social e a manutenção do poder vigente.

Atualmente nossos meios de controle social ainda são muito parecidos com aqueles apresentados por Orwell. Propaganda! As pessoas hoje são submetidas há uma imensa quantidade de propaganda política sem saber. Nas escolas há a pregação marxista, nos sindicatos há o condicionamento das relações de trabalho, nas igrejas existe a associação do cristianismo ao socialismo (ver teologia da libertação), na música existe a vitimização e condicionamento para a revolta (ver hip hop), nos filmes e também nos quadrinhos vem sendo inserido uma porção enorme de propaganda, como já comecei a demonstrar neste artigo.

V de Vingança é o maior e mais desonesto panfleto político já produzido em formato de quadrinhos em todos os tempos. Escrita por Alan Moore, com desenhos de David Lloyd, a obra se destacou como uma das mais aclamadas pela crítica e foi adaptada para o cinema, o que lhe rendeu grande popularidade.

O gibi mostra a cruzada vingativa de um terrorista conhecido como V contra os integrantes de um governo totalitário que tomou conta da Inglaterra em um futuro hipotético, pós-guerra nuclear. O terrorista arma um grande plano pra assassinar os líderes e derrubar o governo, para mais tarde convencer o povo a se autogovernar, seguindo ideais anarquistas.

Hoje as máscaras de V, que faziam referência a Guy Fawkes, se tornaram muito populares entre jovens que acham que possuem algum ideal político progressista. Vemos essas máscaras em todo lugar: entre os ecologistas, os hackers, defensores do aborto, legalização de drogas, vegetarianos, vagabundos, socialistas, filhinhos de papai raivosos, petistas, tucanos contra a corrupção, gayzistas, filhotes de Che Guevara, hip hopers, etc. Essa máscara é sinônimo de todo tipo de idiotice.

Como isso aconteceu? Como a máscara que representa terrorismo, violência e assassinato se tornou o objeto símbolo de pessoas que lutam por causas sociais e babaquices de todo tipo? A explicação está no próprio enredo do gibi. Foi um processo de lavagem cerebral.

Vejamos uma análise do enredo:

Logo quando está prestes a por o seu plano em curso, V encontra uma jovem pobre e simplória chamada Evey Hammond, ela veio pras ruas pra se prostituir, pela primeira vez na vida, mas escolheu os clientes errados, são agentes do governo. V a salva do estupro e da morte, e a captura, levando-a á seu covil subterrâneo, a galeria sombria.

Após conquistar a garota com trivialidades como música e poesia, V inicia um grande processo de lavagem cerebral, com o objetivo de torná-la sua seguidora.



Ele ouve sua história e a faz se sentir uma vítima da sociedade, mesmo que ela mesma nunca tenha sofrido nenhuma agressão.


Para que ela aceite o papel de ajudante em ações criminosas, ele lhe dá livros, faz citações de intelectuais anarquistas e dança com ela. Faz de tudo para parecer sedutor. V manipula as necessidades psicológicas de Evey, a perda dos pais e suas carências emocionais de adolescente.





Ela quer se sentir útil e se oferece para ajudar.  Após a conquista, o terrorista se utiliza de Evey como um objeto para atrair um religioso pedófilo e matá-lo. Mas quando Evey percebe que V, na verdade, é um frio assassino, ela se revolta e ele a despeja.

Mais uma vez o terrorista busca quebrar suas resistências psicológicas, explorar a imagem do pai perdido e convencer Evey de que a sua ausência é permanente, contudo, o sentimento de vitimização poderá ser compensado pela ideologia.


Após vagar sozinha pelas ruas, Evey é resgatada por um homem de índole e volta á vida social. Mas a doutrinação pela qual passou é tão forte que ela não consegue mais se enquadrar, é uma desajustada.


Quando o seu novo amante é morto por um membro do governo, ela está prestes a se tornar uma assassina. V a captura de volta, esse é o momento de terminar a lavagem cerebral e transformar Evey em sua sucessora.


V arma um grande teatro de tortura e medo, explorando os mais perversos mecanismos de manipulação psicológica e agressão física. Disfarçado de agente do governo, ele tortura a garota durante meses.

Humilhada e ferida, Evey é por fim condenada a morte, mas se recusa a entregar V.


O terrorista V age seguindo um esquema de guerra psicológica muito conhecido pelos serviços secretos do mundo todo*. Evey é moldada segundo sua vontade em um processo gradual que começa como uma conquista e termina com a morte psicológica e a aceitação de uma vida dedicada a ideologia. O processo consiste no seguinte:

Primeiro a desmoralização: Ele faz Evey se acreditar uma vítima, abandonada irremediavelmente por tudo, em um mundo que não faz mais sentido. Seguida da doutrinação: ele a educa com ideias revolucionárias.

Depois a desestabilização: Evey é solta em um mundo onde ela não se enquadra mais, e chega próximo á corrupção moral total, pronta pra se tornar uma assassina, quando sofre com a morte violenta do amante. Moralmente Evey já está corrompida, mas ainda falta um pouquinho.

Por fim, encarceramento e a morte psicológica: Evey é destruída física e psicologicamente, por meio de torturas e humilhações de toda espécie. Ela morre.


E V lhe oferece seus novos valores:


Para substituir sua personalidade real, V lhe entrega uma nova razão de viver, para tornar praticável a vida em prol da ideologia revolucionária. A história de uma mulher que foi vítima da ditadura por ser lésbica. É essa âncora psicológica que vai substituir a identidade de Evey.


Está pronta a nova Evey, pronta para suceder V em sua luta contra o governo. V não existe enquanto indivíduo, ele é apenas a ideia. Evey é o instrumento.


O que acontece aos jovens que no momento adotam a máscara de V como sua indumentária é o mesmo que aconteceu a Evey Hammond. Eles sofrem lavagem cerebral.

Primeiro eles foram capturados no momento mais decisivo de suas vidas, na universidade, quando estão prestes a assumir função social (a de Evey seria a prostituição). Daí são expostos ás ideias econômicas de esquerda e ao marxismo cultural. Isso inclui música, filmes, dança, estilo de vida, drogas, citações intelectuais, filmes e HQs.

É nesse ponto que estamos atualmente, com os movimentos que reivindicam causas disparatadas, pregam ideias absurdas e reúnem multidões para dormir ao relento. O chamado movimento "ocupe". Aquilo não é nada além de um laboratório de corrupção moral, de destruição de valores, e é a primeira etapa na construção do soldadinho que vai lutar pelas causas de esquerda. Até agora eles nem sabem o que estão fazendo, nem sabem o que é o esquerdismo e não suspeitam dos crimes cometidos em nome dessas ideologias. São apenas pessoas alienadas por uma doutrinação incompleta. São imbecis que ficam no facebook com máscaras de V dizendo "lembrai o 5 de novembro". O movimento ocupe é a primeira estadia de Evey na galeria sombria de V.

Infelizmente, isso não ocorre só com quem está lá nos acampamentos do "ocupe", mas com quase todos os jovens que passam por universidades e até os que não chegam lá, através do marxismo cultural. Quase todas as pessoas fizeram seu estágio na galeria sombria e entraram em contato com as ideias revolucionárias de V através das artes, do sistema educacional, da mídia, sem saber.

O próximo estágio, ao qual já estamos chegando, é soltar essas pessoas na sociedade como desajustados, pessoas que não se adaptam ás regras vigentes. Em um mundo em crise, como o que Evey vai viver, as pessoas de índole serão eliminadas, como o amante dela foi, e vai sobrar apenas o caos.

Os jovens que hoje aderem a ideias de esquerda, os que já fazem parte de movimentos de minorias, de movimentos "ocupe", onde cultivam a corrupção moral, vão chegar ao poder, eles vão ser professores, políticos, vão controlar a sociedade.

O passo seguinte, que felizmente ainda não ocorreu e espero que não ocorra, é quando as ideias de esquerda já terão se tornado hegemônicas,  todas as instituições de poder já terão sido tomadas por pessoas com essas ideias, então vai ser o momento de se utilizar dessa mão de obra que foi preparada pela doutrinação. Quando esses jovens que hoje usam mascarazinhas de palhaço vão ser transformados, finalmente, em soldados.

O ocupe wall street se tornará um movimento revolucionário de massas, vão sequestrar e matar milhares de pessoas que eles acreditam ser parte dos 1%. O anonymous vai se tornar uma verdadeira célula terrorista e vai explodir bombas; em vez de derrubar sites, vão prender e matar as pessoas que os colocam no ar, o fim da liberdade de expressão partirá dos próprios anonymous, intolerantes com quem pensa diferente. Aí estará completo o intento da HQ V de Vingança, que sempre foi uma peça de propaganda política. Será feita uma revolução.

Para que se chegue a isso só é necessário uma quantidade maior de pressão e violência contra esses jovens. Um pouco de tortura. Basta que se lhes retire todo o conforto em que eles ainda vivem (conforto que veio do capitalismo, diga-se), basta que os iPhones e Macbooks lhes sejam tomados, que eles sejam presos de verdade e violentados. É aí que eles estarão dispostos a morrer pelas ideias que pregam. Dispostos a matar e morrer, como Evey se tornou. Dar a sua vida por uma ideologia, que é o que Evey decide no final da história.

Que esse momento não chegue, que esses jovens abram os olhos e percebam que seu valor como indivíduo é maior do que qualquer ideologia, que tirem as máscaras e vivam suas próprias vidas. Ou que esses imbecis continuem apenas celebrando seu halloween, com suas máscaras ridículas de violência e terrorismo.




12 Comentários:

Marx Indeciso disse...

"Deixe a sua opinião sem ofensas por favor."

Engraçado o pedido visto a quantidade de ofensas e disparates no textos publicado. Além da visão claramente limitada do autor.

Já lhe ocorreu que o capitalismo e o consumismo também são ideologias?

Já lhe ocorreu que a Evey, embora não "houvesse sofrido violência" era uma exceção naquela sociedade? (e estava prestes a deixar de ser, caso o V não houvesse aparecido no momento).

V de Vingança nunca escondeu seu viés de propaganda política. Já o seu texto, que eu poderia chamar de "direitista" faz isso muito bem.

Alessio Esteves disse...

Caro Mauro,

Vendo a repercussão de mais este artigo seu na internet, me indicaram este texto aqui, também de sua autoria:

http://caixadegibis.blogspot.com.br/2011/09/v-de-vinganca-contra-corrupcao.html

O que houve da publicação dele até hoje para você mudar tão radicalmente de opinião?

Desculpe se pareço "mala", mas é que um texto contradiz o outro.

antipop disse...

Cara, eu nunca li tanta merda em toda a minha vida, você prestou atenção direito no que você está dizendo?? Quem é você cara? Olha que besteira você está dizendo! O mundo está em crise sim, e por causa dos ideais de direita! E as pessoas, que são os tais 99% estão cansado de ser uma maioria oprimida por uma minoria gananciosa, que não está nem aí a não ser pro prórpio umbigo deles, e sua conta bancária! Somos cidadãos escravos do sistema, cansados de nos darmos nosso suor para atender a necessidades de uma pequena parcela da população! Você acha isso certo? Você acha q devemos seguir todas as regras direitinho? Mesmo que essas regras sejam injustas? Preste bem atenção no país que você mora cara, você não acha que esse paizinho precisa de uma revolução?? Olhe bem a sua volta, a corrupção, a impunidade, a ditadura disfarçada em que vivemos! Ou você quer q a ditadura seja instaurada novamente???

Tavares disse...

Sr Leosias

Nunca mudei de opinião nem de nada.

Quando fiz o texto anterior, eu queria plantar uma notícia na mídia internacional e fazer propaganda antipetista, o que foi muito fácil, como você pode ver.

As ideias de direita, se forem disfarçadas de ideias de esquerda, podem penetrar na mídia com facilidade, e vice versa.

Isso se chama desinformação, ou contra-informação.

O Comics Alliance é um site de quadrinhos com orientação política esquerdista e qualquer merda com máscaras de V será publicada lá, sem que eles chequem. Foi pra eles que preparei esse post e plantei:

http://www.comicsalliance.com/2011/09/08/brazil-corruption-v-vendetta-guy-fawkes/

Depois, eu recebi um e-mail de Laura Hudson que provava que ela achava que eu vivia em um país parecido com o Irã!!! Os esquerdinhas, como sempre, não sabem nada!

Essas pessoas não sabem o que fazem, assim como vc, só publicam qualquer coisa, desde que pareça esquerdinha.

A decadência do jornalismo sob a influência do esquerdismo é tanta que contaminou o jornalismo de quadrinhos. Mais tarde vou escrever sobre isso.

Alessio Esteves disse...

Caro Mauro,

Ah, tá, entendi.

Vale qualquer coisa para fazer propaganda antipetista, mas quando uma HQ faz abertamente propaganda política de esquerda, é errado.

Então tá.

E fiquei feliz de saber que acompanha meu trabalho. Sempre bom saber que alguém que tanto entende de política e HQ lê meus textos!

Murilo Silva disse...

Me mandaram o link pra essa postagem perda de tempo. Sou fã de quadrinhos e achei esse seu blog muito, mas muito ruim! Se liga aí e melhora, gente boa!

E-Som disse...

Troll lvl 100 e upando kkkkk

Veros disse...

Cara, você é um paranoico doente com mania de perseguição.

Luiz Fernando disse...

O texto estava muito bom. O que matou foram os ultimos 3 parágrafos.

Basta olhar o que acontece na nossa querida américa latrina pra ver que os novos socialistas já conseguiram tornar suas idéias hegemônicas e já corromperam as instituições.

Mas eles pararam por aí porque não é necessário avançar mais. Para que o novo sistema deles continue funcionando, eles precisam manter as aparências perante o mundo de governar em uma democracia. Avançar mais do que isso afasta as empresas que injetam dinheiro no país, dinheiro que será tomado por eles, é claro.

Rom disse...

Nunca tinha lido tanta bosta junta num lugar só. Fala mal de quem defende uma ideologia e vomita uma quantidade enorme da própria ideologia em que acredita nesse texto de merda. Hipocrisia é pouco!!!

Rom disse...

Deve ser mesmo difícil entender a proposta de V de Vingança pra quem tá acostumado só com os novelões mutantes da Marvel...

Unknown disse...

Texto incrível. E o engraçado é ver os pseudo-esquerdistas se esgoelando nos comentários. Tipo, "ah, o sistema está corrompido! Mas espera, acabou minha mesada?". Realismo é isso aí.

Parabéns, e continue sempre com seus ótimos textos. Posso garantir que vai ter pelo menos um leitor assíduo!

Postar um comentário

Deixe a sua opinião, sem ofensas, por favor.

  ©Caixa de Gibis - Todos os direitos reservados.

Sobe